Animal Defenders International

 

Animal Defenders International

Sofrimento Exposto na Indústria do Circo Brasileiro

Posted: 6 November 2008

Aumenta a pressão para que o Brasil proíba animais em circos.
São Paulo – Hoje a Animal Defenders International (ADI) lançou a nova campanha Basta de Sofrimento nos Circos no Brasil, em conjunto com Grupos de proteção aos animais, AILA, GAP, ANAMI e com o apoio da Surya, empresa de cosméticos que prega a não crueldade.
Um novo DVD com filmagem de circos ao redor do mundo, incluindo filmagens feitas, este ano, no Brasil, no Circo Estoril e Circo Stankovich, serão reveladas, acompanhadas de reportes científicos que expõem os sofrimentos dos animais em circos itinerantes.
O novo DVD chocante é narrado pela jovem actriz Daniela Adler Piepszyk que doou seu tempo para à campanha.

Onde: Espaço do Bosque, Rua Werner Siemens, 111, Lapa
Quando: 14:00 h, Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2008

Após ter descoberto abusos chocantes, confinamento e privações nos bastidores de circos na América do Sul, Europa e Estados Unidos, esse ano, um Fiscal de Campo da ADI garantiu posição privilegiada dentro do Circo Estoril, revelando uma visão perturbadora nos bastidores da indústria do circo do Brasil.

  • Camelos sendo perfurados, espancados com um pedaço de pau, golpeados com um mastro de barraca, e tendo seus lábios torcidos;
  • Um solitário elefante acorrentado pelas pernas, mal sendo capaz de se mover.
  • Uma criança torturando e lutando com um camelo.
  • Uma fêmea de camelo prenha, no momento de dar à luz, forçando a porta de seu pequeno curral de concreto;
  • Um urso solitário forçado viver na parte de trás de um caminhão;
  • Uma lhama tendo sua orelha torcida para obedecer;
  • Um elefante mantido num ambiente assustador e incrivelmente barulhento.

O DVD apresenta filmagens escondidas em outros países da America do Sul, incluindo Colômbia, Peru, Equador, Chile e Bolívia, com vários circos conceituados viajando através do continente. Essas provas incluem:

  • Chimpanzés sendo espancados no rosto para obedecerem e uma fêmea apanhando com uma corrente;
  • Leões chutados, apanhando com varas e mantidos em pequenas jaulas;
  • Pôneis sendo chicoteados diversas vezes durante o treino;
  • Cavalos, macacos, touros, sendo perfurados com diversas armas;
  • Cães apanhando inúmeras vezes com uma barra de ferro, durante as sessões de treino;
  • Animais mantidos com graves restrições ou em condições inapropriadas;

Helder Constantino, Agente Sênior de Políticas Globais da ADI e Juan Pablo Olmos, coordenador das campanhas da ADI para América do Sul, lançarão a campanha em São Paulo e então viajarão à Brasília, para apresentar o projeto ao Congresso Brasileiro, para que seja considerada a proibição do uso de animais em circos itinerantes (no substitutivo do projeto de lei No 7291/2006).

Helder Constantino: “Esse novo DVD é uma grave acusação sobre a forma como os animais são usados e abusados em nome do entretenimento. Nossas investigações revelaram confinamentos, privações e violência contra os animais como sendo algo banal. Além disso, nosso reporte “A ciência em sofrimento” confirma que animais em circos itinerantes sofrem. Nós exigimos do Congresso Brasileiro que acelerem seus esforços para acabar com o sofrimento nos circos.”

No Brasil, já há proibições em mais de trinta cidades, nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul. Pernambuco, Rio de Janeiro, entre outros. Provas obtidas pela ADI dentro de circos, desde 1998, tiveram um papel fundamental para garantir isso.

Juan Pablo Olmos: “O sofrimento dos animais em circos itinerantes é inegável. Nós esperamos que o Brasil lidere esse processo na América do Sul, terminando com esse sofrimento desnecessário de uma vez por todas. Nós sabemos que qualquer um que assista nosso DVD ou leia nossos reportes, irá apoiar essa campanha.

AILA: “A abolição de animais em circo é mais um passo a mais para a evolução da civilização, pois a captura forçada desses majestosos animais que a décadas vem acontecendo devido ao homem usar que “esses animais não possuem almas nem espirito” como se eles não sentissem dor ou tivessem sentimentos.”

Inúmeros países já estão considerando a proibição do uso de animais em circos itinerantes, em função da campanha lançada pela ADI, Basta de Sofrimento nos Circos, incluindo Bolívia, Colômbia, Grécia e Reino Unido. Nos Estados Unidos a USDA, seguindo uma revelação da ADI, está atualmente investigando o abuso continuado de elefantes em circos americanos. Costa Rica, Áustria, Singapura e Hungria, já proibiram o uso de animais selvagens em circos.

A ADI e nossos parceiros de campanha, também planejam obter apoio da opinião pública, para a proibição no Brasil, com novos anúncios, panfletos e cartazes que serão distribuídos, além de informações públicas que serão divulgadas em conjunta com a Surya.
Para uma cópia do nosso reporte, do novo DVD, de publicações recentes e para imprimir fotos de alta resolução, por favor entre em contato Helder Constantino pelo número 00447899685203 ou juanpablo@ad-international.org

Sobre a Animal Defenders International:

A Animal Defenders International tem escritório em Londres, São Francisco e Bogotá, e trabalha para acabar com o sofrimento de animais. O uso de animais em entretenimento, especialmente em circos, é um ponto chave que tem por objetivo educar o público e informar os legisladores.

A ADI colabora com organizações parceiras ao redor do mundo, dividindo informações sobre o uso de animais na indústria do entretenimento. Fiscais de campo da ADI, trabalham disfarçados, lado a lado com trabalhadores de circos, filmando, fotografando e fazendo observações detalhadas a respeito da vida e dos cuidados com os animais no dia a dia. Além de coletarem provas, nossos pesquisadores estudam a literatura científica sobre os efeitos do cativeiro em animais, de modo que nós podemos proporcionar aos governantes e aos “tomadores de decisão” dados científicos e relevantes para fundamentar suas decisões a respeito da proteção de animais em circos.

As provas sobre o sofrimento de animais, obtidas pela ADI, levaram a proibições, locais e nacionais, de animais em circo, por toda a Europa, América e Ásia. Também resgatamos e realojamos animais de circo, tais como leões, tigres, cavalos, cachorros, répteis e chimpanzés.

Continuando nossa exposição a respeito de um circo africano suspeito de contrabando, uma campanha de sete anos conseguiu novos regulamentos para o movimento trans-fronteiriço de espécies ameaçadas de extinção em circos. As regras, afetam mais de 170 países.

Quando necessário as organizações ADI ajudam as autoridades com acusações de crueldade. As organizações ADI apóiam as autoridades em processos judiciais na UK e América do Sul.A USDA está atualmente investigando uma exposição da ADI sobre um treinador de elefantes do Texas.

Em 2008 a ADI está atuando na campanha “Basta de Sofrimento nos Circos”, tanto nos Estados Unidos e América do Sul. Nossos colegas, grupos parceiros da ADI, são ativos no Reino Unido, Irlanda, Grécia, Portugal, Noruega, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Reporte científico fornece evidências do sofrimento de animais em circos.

Click for PDF - Portuguese
Click for PDF - English

ADI apóia a legislação brasileira que visa proibir animais em circos.

Galeria da Conferência de Imprensa

© Animal Defenders International 2019