Animal Defenders International

 

Animal Defenders International

Peru proíbe o uso de animais selvagens nos circos

Posted: 22 July 2011. Updated: 17 April 2015

1

Animal Defenders International (ADI) é a organização de proteção animal que dirigiu a campanha para acabar com o sofrimento dos animais nos circos do Peru. A ADI está feliz em informar que depois de anos de trabalho político a proibição do uso de animais selvagens nos circos foi aprovada no Congresso Peruano e promulgada pelo presidente do Peru Alan García.

A diretora executiva da ADI, Jan Creamer declarou: “Este é um dia verdadeiramente histórico para os animais de circo. As investigações secretas, os documentos científicos elaborados sobre o tema, as evidências coletadas e o intenso trabalho, por meio de campanhas realizadas no Peru chegaram a esta maravilhosa conclusão”

“Aplaudimos o Congresso Peruano por esta proibição, isto é um exemplo muito positivo para a proteção animal na América do Sul, esperamos que o resto do mundo siga este exemplo. Também parabenizamos os esforços de todas as organizações locais, que junto com a ADI, trabalharam sem descanso para garantir que o projeto de lei se convertesse em lei nacional.”

Esta iniciativa legislativa surgiu como resultado das provas obtidas pela ADI, por meio de uma série de investigações secretas nos circos peruanos e na América do Sul, que revelaram diversos casos de abusos, inclusive leões sendo açoitados, golpeados, sendo obrigados a atuarem no picadeiro
Outros dados coletados mostram um treinador manipulando os animais com extrema violência, e também os compartimentos minúsculos que estes animais viviam. Três leoas e um leão viviam na carreta de uma caminhão de aproximadamente 2,5 m x 2,5 m.

Também se encontrou um caso de três ursos pardos que eran mantidos em três compartimentos de um caminhão e cada um media 2,5m x 3m aproximadamente, o único exercício que faziam era caminhar para o picadeiro. Os mesmos ursos também foram vistos em um circo na Bolívia.

A proibição do uso de animais em circo foi inicialmente apresentada como um projeto de lei independente, iniciativa dos congresistas Alejandro Rebaza e José Urquizo. O projeto foi aprovado na Comissão Agrária e na Comissão de Povos Andinos, mas não foi aprovado no Plenário. Então a Comissão Agrária optou em incluir esta proibição como uma disposição final na Lei de Floresta e Fauna Silvestre.

A primeira disposição final diz: “É proibido a exibição e emprego de espécimes da fauna silvestre, nativa e exótica, em espetáculos circenses intinerantes”. Este texto foi promulgado pelo presidente peruano Alan García em 21 de julho de 2011.

Jan Creamer complementa: “A ADI seguirá trabalhando com o Governo Peruano na elaboração da regulamentação para a aplicação da lei”.

O congressista Urquizo diz: “Convido a todos o parlamentares de todos os países da América e do mundo para seguir o exemplo de Peru e aprovar as proibições de animais em circo, acabando com o sofrimento animal nos circos no mundo todo. Isso fará com que nos tornemos uma sociedade mais moderna e civilizada.”

Peru se torna o segundo país da América do Sul que proíbe o uso de animais nos circos, o primeiro foi a Bolívia.

Peru se une a Áustria, Costa Rica, Suécia, Finlândia, Singapura e Dinamarca na proibição do uso de animais selvagens e de certas espécies nos circos. A Bolívia é o único país do mundo que proíbe a exibição de todos os animais nos circos. É esperado que o mesmo aconteça no Brasil, pois a Câmara dos Deputados deberá votar no início do próximo semestre a lei que proíbe o uso de todos os animais em Circo no Brasil.

© Animal Defenders International 2019